Selfies entram em nova geração e viram oportunidade de negócio

Dolly Faibyshev/The New York Times

Primeiro vieram as selfies. Depois, os paus de selfie. Agora surge uma nova era: cabines de selfie, que passaram a ser adotadas por algumas lojas e outros negócios, em uma espécie de nova geração das cabines de foto.

Na era das mídias sociais, essas cabines parecem ser o novo método para engajar clientes e construir uma marca.

Em várias unidades da ótica americana Warby Parker, os míopes inseguros sobre a nova armação podem entrar na cabine, tirar algumas fotos e enviá-las por e-mail para amigos e familiares para conseguir uma segunda (e terceira, quarta e quinta) opinião.

No Paintbox, um salão de manicure em Nova York, os clientes podem fazer as unhas e depois inserir as mãos na cabine para imortalizar a sua nova camada de azul metálico.

Já no Doomie’s, um restaurante vegano de Toronto (Canadá), há uma sala de selfie, onde os clientes podem tirar uma foto e colocá-la nas redes sociais, geralmente com uma legenda do tipo “logo depois de sair do coma alimentar”.

“Quando planejamos o restaurante, queríamos maneiras inteligentes de promove-lo, e os mais jovens sempre querem algo que possam ‘instagramar’, disse Hellenic Vincent De Paul, um dos donos.

A rede de academias The Tracy Anderson Method (que tem clientes como Gwyneth Paltrow) adotou também uma cabine na sua nova unidade em Nova York.


cabine_fotos_academia_gym_cabina_fotos_photobooth_bemnacabine

“Não tem um filtro para me deixar parecendo com 25 anos, mas tudo bem. A moda é assumir”, disse Morgen Schick, 52, modelo da Ford que virou guru de beleza e antienvelhecimento.


15 Truques geniais de fotografia para bombar no Instagram


Fotos são mágicas, eternizam momentos, sorrisos, paisagens, afetos e carinhos. Hoje em dia, com as redes sociais especializadas em fotografias, a coisa ficou ainda melhor e mais dinâmica. Ou não.

O mal uso dessas ferramentas já renderam fotos horríveis, memes hilários e algumas polêmicas, como o caso do cantor Michael Bublé e a garota de micro-short.


buble

– Tem algo nessa foto que faz o Instagram valer a pena.

Para fazer o aplicativo realmente valer a pena você pode melhorar suas fotos com algumas dicas de profissionais! Vamos lá?


1. Limpe a lente da câmera

Dica básica. Nossos celulares passam o dia conosco e frequentam todo tipo de lugar, gordura ou sujeira acumulada na lente pode fazer a diferença. Use um paninho ou mesmo a camisa para limpar.


lente_sossoteiros

2. Monte um cenário

Evite tirar fotos sem graça, procure montar minimamente um cenário, adicionar cores ou acessórios a sua imagem. Quer tirar a foto do café? Você pode apoiar a mão com delicadeza na mesa, colocar o óculos de sol estratégicamente e mais um acessório bonito que estiver por perto e click!


foto_sossolteiros

3. Chegue perto do objeto

Vários celulares aumentam seu poder de iluminação quando chegam perto de um objeto. Use isso a seu favor para tirar fotos com maior riqueza de detalhes.


tomatoe_tomate_gota_agua_drop_water_close


4. Ilumine bem


flash_sossolteiros

Dê preferencia as luzes naturais, utilizar a luz do sol na fotografia a deixará mais atraente. Caso você esteja em um ambiente escuro, ao invés de utilizar o flash do seu celular, peça para alguém iluminar com a lanterna do celular dela, isso também evita olhos vermelhos.


5. Segure o celular firmemente


fotografando_sossolteiros


Quanto mais firme segurar o celular, mais clara ficará a sua imagem. Essa dica é especialmente importante para ambientes com pouca iluminação. Tente segurar sempre o aparelho com as duas mãos, utilizando o botão de volume para tirar as fotos.


6. Use a opção “Ajustar” do instagram


ajustar_sossolteiros

A ferramenta de alinhamento do instagram é pouco utilizada, mas pode fazer grande diferença, especialmente para alinhar fotos em que aparece o horizonte, como o fim de tarde, a praia e etc.


7. Tire muitas fotos


selfie_sossolteiros

Dica muito comum em selfie, mas vale para qualquer coisa que você for fotografar. Tire bastante fotos, pois nem sempre acertamos no primeiro click, às vezes alguns disparos a mais através pode lhe dar melhor perspectiva daquilo que você deseja registrar.


8. Não dê Zoom, corte a imagem


cortar_sossolteiros

Evite usar o zoom, na maioria das câmeras de celulares ele é digital, com isso acaba perdendo qualidade na foto. Prefira tirar a foto completa e depois recorte, muitos smartphones possuem câmeras com 8 megapixels ou mais, isso significa que você pode cortar substancialmente e ainda tem resolução para exibição na web.


9. Editar não é usar filtro


designnews-instagram_sossolteiros

Filtros do instagram ou de outros aplicativos são ótimos, mas tiram a autenticidade da sua foto. Ao invés de usar o mesmo filtro que milhões de pessoas usam, prefira editar a imagem ajustando o contraste, nitidez, temperatura da cor e brilho.


10. Não adicione o borrão


borrão_sossolteiros

Sabe aquele opção “Tilt Shift”? Esqueça que existe. A câmera do aparelho já produz alguns borrões na imagem devido a lente não possuir muita qualidade, adicionar mais borrão só vai piorar as coisas, além de ficar falso demais.

Se você deseja que o espectador se concentre em uma coisa específica é só torná-la o objeto principal do quadro. Em alguns aparelhos basta apontar com o dedo no objeto principal, que o restante perde foco.


11. Utilize as linhas para enquadramento


enquadramento_sossolteiros

Qualque aparelho tem a opção de linhas para o enquadramento em suas configurações. Elas facilitam muito na hora de tirar uma foto.


12. Preste atenção no fundo

Fique de olho no fundo da suas fotos, escolha um lugar bonito para ficar bem ambientado. Cuidado com a cama bagunçada, ventilador quebrado ou com a amiga pelada em cima da cama. Se você não prestou atenção no que estava no fundo, alguém vai prestar.

cheering_drinks_brindar_brindando_fundo_praia

13. Truque para foto de comida

Fotos de comida já estão batidas no instagram, mas se você realmente achou que aquela refeição deve ser lembrada pra sempre, certifique-se que as bordas do prato estão limpas. Agora que a mesa está bonita e limpinha, suba na cadeira e faça a imagem do alto. Pagação de mico, sim ou com certeza?


food_comida_picture_instagram_effect


14. Menos é mais

A maioria das pessoas não querem pensar muito para descobrir o que está acontecendo na foto. Aposte nas fotos simples, tente retratar a simplicidade. Se quiser bombar, evite publicar fotos muito confusas que só você sabe o que é.


seashells conchas do mar coloridas colorful


15. Linhas Condutoras


Conduzir o olhar dentro da imagem pode ser a chave do sucesso. Aproveite as linhas naturais do cenário para fazer mágica!

natural_lines_linhas_cenario_scenario_railway_trilhos_trem


Não esqueça que suas fotos revelam quem você é, mostre ao mundo o seu olhar, seja ele qual for. O importante é se divertir!


Cabines Fotográficas: o início e sua evolução


A utilização das cabines fotográficas em países desenvolvidos já é algo que acontece há muito tempo. Além de servirem como um forma de entretenimento, as cabines oferecem impressão de fotos para documentos oficiais como os de identidade e passaporte.

Com o advento de câmeras cada vez mais poderosas, embutidas em aparelhos celulares e tablets, está se tornando cada vez mais possível utilizar fotos tiradas nestes aparelhos como base para emissão destes documentos.


photobooth_at_Butlins_holiday_camp_Skegness_1982

Cabine fotográfica no acampamento de férias Butlins (Skegness) em 1982.
Fotografia: Barry Lewis/In Pictures por Getty Images


Nos Estados Unidos, muito antes do Instagram, dos iPhones, Snapchat e Kim Kardashian, havia um imigrante siberiano em Nova York que estava prestes a ficar muito rico. Fascinado por sua câmera de caixa Brownie, um dispositivo da Kodak que trouxe a fotografia para as massas, Anatol Josephowitz chegou a Manhattan com planos de ir mais longe, já prenunciando o nascimento da selfie 80 anos antes de seu auge.

Em 1925, Josepho revelou seu Photomaton, um pequeno estúdio automático com um banquinho, que devolveria uma tirinha de oito fotos, em troca de 25 centavos de Dólar. Sua invenção foi uma sensação, tornando Josepho famoso. Em 1927, ele vendeu os direitos dos EUA para suas máquinas por 1 milhão de Dólares.


Anatol_Josepho_and_his_wife_sitting_Photomaton_Bettmann

Anatol Josepho e sua esposa, sentados no seu Photomaton. Fotografia: Bettmann Archive

Josepho havia inventado o primeiro estande fotográfico de trabalho, que então cresceu em centros comerciais, correios e farmácias. E quando eles não estavam sendo ocupados por pombinhos apaixonados e melhores amigos (best friends forever) – seus banquinhos giratórios ofereceram um serviço mais sério para os clientes que buscavam foto para seu passaporte.

O órgão responsável pela emissão de passaportes no Reino Unido (assim como a Polícia Federal no Brasil), confirmou que os viajantes podem enviar on-line as fotos tiradas em seus telefones celulares. Será que isto indica o fim das cabines fotográficas? A “Photo-Me”, maior empresa de cabines do Reino Unido (que fornece aos Correios, estações de metrô e farmácias como a Boots, entre outros) ainda não emitiu uma resposta imediata para esta questão, mas há sinais de que as cabines estão mudando para uma nova era.

Para a “At Photobooths”, uma empresa que começou com um única cabine de aluguel em 2011, a demanda cresceu tanto que ela fabrica faz suas próprias cabines para o mercado. Ele vendeu mais de 3.000 unidades para uso em casamentos e outros eventos. “Aniversários ou barmitzvahs também são populares e até fizemos algumas divórcio partes”, diz Laura Coles, gerente de marketing da empresa.

O novo “Espelho Mágico” (Magic Mirror Booth) da empresa, lançado no ano passado, custou 5.000 libras esterlinas e é feito para ser similar aos espelhos antigos de corpo inteiro. O vidro funciona como um touchscreen gigante com uma câmera atrás dele. “Muito cedo nós tomamos a decisão de tirar os banquinhos das nossas primeiras cabines, porque, nos casamentos, as pessoas acabavam se amontoando e não mais utilizando o assento”, acrescenta Coles.

Tecnologia similar está sendo cada vez mais implantada em vestiários “inteligentes” por varejistas de roupas; Os “espelhos selfie” permitem que os clientes compartilhem imagens de novos modelos de roupas, anunciando de forma indireta a loja e potencializando sua presença em mídia sociais. Alguns restaurantes adicionaram cabines como um serviço extra, para os aficcionados por fotos. “Os clientes gostam de uma lembrança que não esteja apenas em seu celular”, diz Scott Collins, co-fundador da cadeia MEATLiquor. Seus restaurantes agora incluem cabines fornecidas por Snaparazzi, que fornece máquinas retrôs, bem como originais dos anos 1960.

Pela primeira vez, a Fotomaton proporcionou um lugar onde as pessoas pudessem relaxar inconscientemente, muito além dos estúdios de fotografia caros e apertados da época. Na “At Photobooths”, Coles diz que as coisas não muaram muito. “Acho que o crescimento do selfie influenciou a indústria, mas acho que as cabines são diferentes”, acrescenta. “Elas nos dão uma desculpa para tirar muitas fotos de nós mesmos sem se sentir um “bobo”. Elas alimentam o ego de uma maneira positiva, engraçada.”

Fonte: The Guardian

videos_cabine_photo_booth

Vídeos